Archive for the ‘Participação Especial’ Category

Participação Especial – Mississipi em Chamas

setembro 16, 2011

Dica de LILIAN BERALDO

Um grupo de policiais que investiga um crime cometido por integrantes do grupo Ku Klux Kan acaba de encontrar, no porão de uma casa, um homem que se suicidou. O agente Bird (Kevin Dunn) questiona o agente Alan Ward (Willem Dafoe) sobre motivo do suicídio.  Roteiro: Chris Gerolmo.

Bird – Por que ele fez isso? Ele nem estava envolvido. Nem pertencia ao Ku Klux Kan.

Alan Ward – Ele era culpado. Qualquer um que permite que essas coisas aconteçam e finge que não vê, é culpado. Ele era culpado, sim.  Tão culpado quanto os fanáticos que puxaram o gatilho. Talvez todos nós sejamos.

Anúncios

Participação Especial – O Caçador de Pipas

agosto 31, 2011

Dica de SERGIO SAAD

Baba (Homanyoun Ershadi) está falando com seu amigo Rahim (Shaun Toub)  de como não gosta do jeito do seu filho Amir (Khalid Abdalla). Rahin então o responde com uma bela explicação.  Livro: Khaled Hosseini   Roteiro: David Benioff.

Rahim – Meu amigo, crianças não são livros para colorir. Não dá para preenchê-las com suas cores favoritas.  Ele não é como você. Ele nunca será como você.  Mas espere. Ele será um bom homem.

Participação Especial – Bonequinha de Luxo

novembro 27, 2010

Dica de Gabi Melo


Diálogo entre Paul (George Peppard) e Holly (Audrey Hepburn) quando ele se declara apaixonado por ela. Livro: Truman Capote.  Roteiro: George Axelrod.

Paul – Holly, estou apaixonado por você.
Holly – E daí?
Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence.
Holly – Não. As pessoas não se pertencem.
Paul – Claro que sim.
Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.
Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.
Holly – É a mesma coisa.
Paul – Não é não. Holly…
Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mae. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro
(…)
Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não tem coragem. Tem medo de encarar a realidade e dizer “A vida é um fato. As pessoas se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de serem realmente felizes”. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bem, querida, você já está nessa jaula. Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Somaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.

 

Diálogo entre Paul (George Peppard) e Holly (Audrey Hepburn) quando ele se declara apaixonado por ela. Livro: Truman Capote.  Roteiro: George Axelrod.

 

Paul – Holly, estou apaixonado por você?

Holly – E daí?

Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence

Holly – Não. As pessoas não se pertencem.

Paul – Claro que sim

Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.

Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.

Holly – É a mesma coisa.

Paul –Não é não. Holly…

Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mãe. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro

(…)

Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não é corajosa. Tem medo de encarar a realidade e dizer“ A vida é um fato. As pessoa se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de ser realmente felizes. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bom, querida, você já está nessa jaula.Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Soamaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.

Participação Especial – Uma Linda Mulher

novembro 10, 2010

Dica de Felipe A. Gomes


Conversa entre o empresário Edward (Richard Gere) e a prostituta Vivian (Julia Roberts).  Roteiro: J.F. Lawton

Edward – Você poderia ser muito mais.
Vivian – As pessoas colocam você tão para baixo que você começa a acreditar nisso.
Edward – Eu acho você muito inteligente, uma mulher muito especial.
Vivian – É mais fácil acreditar nas coisas ruins. Já percebeu isso?

Particicipação Especial – Foi Apenas um Sonho

setembro 21, 2010

Dica de Marcos Fabrício do blog República do Pensamento

April (Kate Winslet) e Frank (Leonardo DiCaprio) discutem porque ela percebe que ele quer desistir do plano que haviam sonhado juntos.  Livro: Richard Yates  Roteiro: Justin Haythe.

April – Você não quer mais ir embora, não é?
Frank – Claro que quero.
April – Não quer, não. Você nunca tentou realizar alguma coisa. E se não tenta, não pode falhar.
Frank – Como assim, “não tento”? Não sustento você? Pago esta casa! Eu trabalho 10 horas por dia em um trabalho que eu não gosto!
April – Não precisa fazer isso!
Frank – Até parece! Não sou feliz com isso, mas tenho força de caráter para não fugir das minhas responsabilidades!
April – É preciso ter força de caráter para se viver a vida que se sonha, Frank.

Participação Especial – Assassinos por Natureza

agosto 10, 2010

Dica de Denise Andretta

História contada por um índio quando o seu neto o pergunta se ele irá ajudar os assassinos Mickey (Woody Harrelson) e Mallory (Juliette Lewis) que estão perdidos no deserto.  Enredo: Quentin Tarantino  Roteiro: David Veloz, Richard Rutowski e Oliver Stone.

Índio – Era uma vez uma mulher que colhia lenha. Ela encontrou uma cobra venenosa congelada na neve. Levou-a para casa e a curou. Um dia a cobra mordeu o rosto da mulher. Enquanto ela morria, perguntou à cobra “Por que fez isso comigo?”. E a cobra respondeu “Olhe aqui, vadia, você sabia que eu era uma cobra.”

Participação Especial – Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

julho 12, 2010

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com.

Dica de Jamile Sallum

Pensamento de Alvy Singer (Woody Allen) logo após reencontrar sua ex-namorada e grande paixão Annie Hall (Diane Keaton).  Roteiro: Woody Allen

Alvy – Foi ótimo ver Annie outra vez. Percebi a pessoa incrível que ela é e como era bom simplesmente conhecê-la. E pensei naquela velha piada.
Um cara chega ao consultório do psiquiatra e diz: “Doutor, meu irmão é louco. Ele pensa que é uma galinha.”
O doutor diz “Então por que você não o leva para um hospício?”
O cara diz “Eu o levaria, mas preciso dos ovos.”
É mais ou menos isso o que eu sinto a respeito das relações. Elas são totalmente irracionais, loucas e absurdas, mas penso que continuamos entrando nelas simplesmente porque a maioria de nós precisa dos ovos.

Participação Especial – Tiros em Columbine

junho 17, 2010

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa.

Dica de Sergio Saad

Conversa entre Michael Moore e Marylin Manson sobre o massacre em que dois adolescentes (Dylan e Eric) mataram 14 estudantes e um professor na Columbine High School. Roteiro – Michael Moore

Michael Moore – Se você pudesse falar diretamente com os garotos de Columbine ou com as pessoas daquela comunidade, o que você diria se eles estivessem aqui agora?
Marilyn Manson – Eu não diria uma única palavra para eles, eu ouviria o que eles têm a dizer, que foi o que ninguém fez.

Participação Especial – Simplesmente Amor

março 12, 2010

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa.

Dica de João Toribio

Sam (Thomas Sangster) conta para o seu pai Daniel (Liam Neeson) que vai virar músico para conquistar a garota do colégio por quem está apaixonado. Seu pai concorda com o plano.  Roteiro: Richard Curtis

Sam – Daniel, tenho um plano
Daniel – Graças a Deus! Me conte.
Sam – As garotas adoram músicos, não é? Até os mais esquisitos têm namoradas.
Daniel – Sim. O Meat Loaf transou ao menos uma vez. E, pelo amor de Deus, o Ringo Starr se casou com uma Bond Girl.

Participação Especial – Pescador de Ilusões

janeiro 20, 2010

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa.

Dica de Monique Vidal do blog A Sombra da Lua

Conversa entre Parry (Robin Willians) e Lydia (Amanda Plummer) enquanto ele a leva para casa depois do primeiro encontro. Roteiro: Richard LaGravenese.

Lydia – Não precisa me dizer coisas bonitas. É fora de moda diante do que vamos fazer.
Parry – O que vamos fazer?
Lydia – Está indo até minha casa. Acho que está um pouco atraído por mim. E talvez queira subir para um café.
Parry – Eu não bebo café.
Lydia – Vamos beber algo e conversaremos para nos conhecermos melhor, ficaremos à vontade. Então você vai dormir comigo. E de manhã você vai acordar e estará distante. E não poderá tomar café da manhã comigo. Talvez só uma xícara de café.
Parry – Eu não bebo café.
Lydia – Então trocaremos telefones e você partirá. E nunca ligará. Eu irei trabalhar me sentindo tão bem por uma hora, e então lentamente irei me transformar num trapo… Não sei por que estou entrando nessa. Foi um prazer conhecê-lo.  Boa noite
Lydia sai correndo.
Parry – Boa noite. Espere! Espere! Por favor.
Parry corre atrás de Lydia e a alcança na frente da porta da casa dela.
Lydia – Não estou me sentindo bem.
Parry – Não é à toa.  Em 30 segundos, nos conhecemos, fizemos amor e rompemos. E não me lembro de ter dado o primeiro beijo, que é a melhor parte.
Lydia – Foi muito especial para mim…
Parry – É hora de você se calar. Cale-se, por favor. Não vou subir. Não tinha essa intenção.
Lydia – Oh, meu Deus!  Você não quer.
Parry – Quero sim.  Não imagina como você me excita. Mas não quero só uma noite.  Preciso confessar algo para você.
Lydia – É casado?
Parry – Não.
Lydia – Divorciado?
Parry – Não.
Lydia – Tem alguma doença?
Parry – Não. Pare, por favor. Estou apaixonado por você.
Lydia faz que vai falar algo. Parry faz um gesto para ela ficar em silêncio.
Parry – E isso não é de hoje. Conheço você há muito tempo. Sei que sai do serviço ao meio-dia, fica presa na porta, é empurrada e, três segundos depois, sai de novo. Ando atrás de você no almoço. Se é um bom dia, você compra um romance na livraria. Sei o que você pede para comer. Às quartas, almoça no Dinsum e compra um doce antes de voltar ao trabalho. Eu sei que você odeia o seu serviço, não tem muitos amigos. Às vezes fica atrapalhada e não se sente tão maravilhosa quanto os outros. Sente-se sozinha e abandonada.  Eu amo você.  Eu amo você. Eu acho que você é a  melhor coisa depois da prateleira de temperos. E ficarei mais que feliz se eu puder ter apenas um primeiro beijo. E não ficarei distante. Voltarei de manhã e ligarei, se você deixar. Mas ainda sim não beberei café.
Lydia – Você é real, não é?

Participação Especial – À Espera de um Milagre

dezembro 7, 2009

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa.

Dica de Fabrício Ofuji

Conversa entre Paul Edgecomb (Tom Hanks) e John Coffey (Michael Clarke Duncan), na véspera da execução de Coffey. Incomodado com o fato de ter de mandar um inocente à cadeira elétrica, Edgecomb  pergunta se pode fazer algo. Livro: Stephen King  Roteiro: Frank Darabount

Paul: John, tenho de perguntar algo muito importante.
John: Sei o que vai dizer. Você não precisa dizer.
Paul: Não. Preciso dizer. John, diga o que quer que eu faça. Quer que eu tire você daqui? Que deixe você fugir? Ver até onde consegue ir?
John: Por que faria algo tão bobo?
Paul: No dia do meu julgamento, quando estiver diante de Deus e Ele perguntar por que matei um de seus verdadeiros milagres o que eu direi? Que era o meu trabalho? É o meu trabalho…
John: Diga a Deus que foi uma gentileza sua. Sei que está preocupado e sofrendo. Posso sentir, mas precisa parar com isso. Eu quero que acabe. Eu quero. Estou cansado, chefe. Cansado de estar na estrada, solitário como um pardal na chuva. Cansado de nunca ter um amigo pra me dizer aonde vai, de onde vem ou por quê. Principalmente, estou cansado de as pessoas serem ruins. Estou cansado da dor que sinto e ouço no mundo todo dia. É muita dor. São como pedaços de vidro na minha cabeça o tempo todo. Você consegue entender?
Paul: Sim, John. Acho que sim.

Participação Especial – Invasões Bárbaras

novembro 30, 2009

Dica de João Toribio

Remy (Rémy Girard) que está com câncer terminal conversa com Nathalie (Marie-Josée Croze)  uma jovem que fornece heroína para ele. Roteiro: Denys Arcand.

Remy – Você  não dá muita importância à vida, dá?
Nathalie – Na verdade, não.
Remy – Eu era como você na sua idade. Podia morrer a qualquer minuto. Pouco me importava. É por isso que os jovens dão os melhores mártires. É paradoxal, quando envelhecemos é que nos apegamos à vida. Quando começamos a subtrair: me restam 20 anos, 15 anos, 10. Quando sabemos que é a última vez que fazemos alguma coisa. É a última vez que compro um carro, a última vez que vejo Gênova, Barcelona.
Nathalie – Não viverei tanto tempo.
Remy –  Como pode saber?
Nathalie – Overdoses são freqüentes, sabia?
Remy – Nem isso você pode prever. Talvez pare e viva até ficar bem velhinha. Não entendemos o passado, como podemos prever o futuro. Ninguém nunca sabe o que vai acontecer. Exceto eu, agora. Eu sei.
Nathalie – Sente medo?
Remy – Claro que sim. Não quero deixar a vida. Não pode imaginar como a amei.
Nathalie – E o que tanto amou?
Remy – Tudo. O vinho, os livros, a música, as mulheres, principalmente as mulheres. Seus cheiros, sua boca, a maciez da sua pele.
Nathalie – Conheceu muitas?
Remy – Sim
Nathalie – Com o tempo, não começam a se parecerem umas com as outras?
Remy – Sim, um pouco. Mas nunca me cansei delas.
Nathalie –  Continua um sedutor?
Remy – Não. Com a idade não é mais a mesma coisa.
Nathalie – Mas ainda pode beber vinho.
Remy – Infelizmente meu fígado não permite.
Nathalie – E as viagens que queria fazer, você fez?
Remy – Hoje em dia, há turistas demais em toda parte.
Nathalie – Não é sua vida atual que você não quer deixar. É a sua vida passada. E essa já está morta.

Participação Especial – Antes do Amanhecer

novembro 4, 2009

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa.

antes do amanhecer

Dica de Alexandre Inagaki do blog Pensar Enlouquece

Celine (Julie Delpy) conversa com Jesse (Ethan Hawke) nas ruas de Viena. Roteiro: Richard Linklater e Kim Krizan

Celine – Tudo que fazemos na vida não é uma tentativa de sermos amados um pouco mais?

Participação Especial

setembro 28, 2009

Participação Especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande sua dica para thiagojd@gmail.com. Não é preciso escrever o diálogo, basta dizer qual é o filme, os atores que fazem parte da cena e explicar um pouco o conteúdo da conversa. Participem.

danca comigo3

DANÇA COMIGO

Dica de Sandra Batista

Beverly (Susan Sarandon) conversa com o detetive Devine (Richard Jenkins) Roteiro: Audrey Wells  e Masayuki Suo.

Beverly – Por que acha que as pessoas se casam?

Sr. Devine – Paixão!

Beverly –  Não.

Sr. Devine –  Interessante, eu pensei que você fosse uma romântica. Então, por que é?

Beverly –  Porque precisamos de uma testemunha para nossas vidas. Há um bilhão de pessoas no mundo, que importância tem a vida de cada pessoa, na verdade? Mas no casamento, você se compromete a se importar com tudo. As coisas boas, as coisas ruins, as coisas terríveis, as coisas comuns… com tudo, sempre, todos os dias. Você diz: “a sua vida não passará sem ser notada, porque eu estarei lá para notar. Sua vida não ficará sem testemunhas, porque eu serei a sua testemunha.”

Participação Especial

agosto 17, 2009

Participação especial é um espaço onde você pode colocar o seu trecho de filme favorito. Mande um e-mail para thiagojd@gmail.com e, se sua dica for selecionada, a gente coloca aqui no blog.

Deus6

CIDADE DE DEUS

Dica de Rodrigo Fernandes

Logo após o assalto no motel, o Trio Ternura se separa para escapar da polícia. Enquanto Marreco e Alicate se escondem no mato, Cabeleira busca abrigo no barraco de Lúcia Maracanã, onde não resiste aos encantos de Berenice. O diálogo acontece enquanto Berenice lava a louça.   Baseado no livro de Paulo Lins   Roteiro: Bráulio Mantovani

Cabeleira – Alô Berenice. É o seguinte, vou te mandar uma letra invocada agora. Pô mina…já viu falar em amor à primeira vista?
Berenice – Malandro não ama, malandro só sente desejo.
Cabeleira –  Assim  não dá prá conversar…
Berenice – Malandro não conversa, malandro desenrola uma idéia.
Cabeleira – Pô! Tudo que eu falo, tu mete a foice!
Berenice – Malandro não fala, malandro manda uma letra!
Cabeleira – Vou parar de gastar meu português contigo que tá foda.
Berenice – Malandro não para, malandro dá um tempo