Archive for the ‘Amor sem escalas’ Category

Amor sem Escalas

agosto 27, 2010

Depois de ser dispensada pelo namorado, Natalie (Anna Kendrick) conversa com Alex (Vera Farmiga) e Ryan (George Clooney).  Livro: Walter Kim.   Roteiro: Jason Reitman e Sheldon Turner.

Natalie – Quando tinha 16 anos, achei que aos 23 estaria casada, com um filho, escritórios com janelas, diversão à noite. Eu já devia estar dirigindo um Grand Cherokee.
Alex – A vida pode decepcioná-la.
Natalie (falando com Alex) – Onde você achou que estaria aos…
Alex – Não funciona assim.
Ryan – Em um certo momento você para de se dar prazos.
Alex – Pode ser contraprodutivo.
Natalie – Não sou antifeminista. Agradeço o que sua geração fez por mim.
Alex – Foi um prazer.
Natalie – Mas às vezes parece que o sucesso não importa se eu não estiver com o cara certo.
Alex – Você realmente achou que ele era o cara certo?
Natalie – Eu podia ter feito dar certo. Ele realmente tinha tudo a ver. Sabia?
Ryan – Tudo a ver?
Natalie – Executivo, formado, adora cachorros, gosta de comédias, 1,86m, cabelo castanho, olhos meigos. Trabalha com finanças, mas gosta de ar livre no fim de semana. Sempre o imaginei com um nome curto como Matt, John ou Dave. Num mundo perfeito ele dirige um 4Runner e, a única coisa que ele ama mais que a mim, é o seu golden retriever. E um belo sorriso. E você?
Alex – Me deixe pensar. Aos 34 anos todos os requisitos físicos saem pela janela. Você secretamente reza para que ele seja mais alto que você. Que não seja um babaca, alguém que curta a minha companhia, seja de boa família. Você não pensa nisso quando é jovem… Não sei. Alguém que queira filhos. Que goste e queira filhos. Saudável o bastante para brincar com os filhos. Por favor, deixe-o ganhar mais dinheiro que eu. Pode não entender isso agora mas, acredite em mim, você entenderá um dia. Senão, é uma receita para o desastre. E um pouco de cabelo na cabeça. Mas nem isso é um problema atualmente. Um belo sorriso. É, um belo sorriso pode ser suficiente.
Natalie – Uau, isso foi deprimente. Eu devia sair com mulheres.
Alex – Já tentei. Não somos tão agradáveis.
Natalie – Não me importo de casar com a minha carreira. E não espero que ela me abrace na cama ao adormecer. Só não quero me acomodar.
Alex – Você é jovem. Acha que acomodação é fracasso.
Natalie – E é, por definição.
Alex – Mas quando achar a pessoa certa, não vai mais parecer acomodação. E a única pessoa que restará para julgar você será a garota de 23 anos com um alvo nas suas costas.