Archive for março \31\UTC 2011

Minhas Mães e Meu Pai

março 31, 2011

Jules (Julianne Moore) é casada com Nic (Annette Bening) e juntas tiveram dois filhos por inseminação artificial. Depois de trair Nic, Jules faz esse discurso pedindo perdão para ela e para os filhos. Roteiro: Lisa Cholodenko e Stuart Blumberg.

Jules – Em resumo, o casamento é difícil. É difícil pra caralho.  Só duas pessoas, batendo cabeças, ano a ano, envelhecendo, mudando. É uma super maratona, ok? Então, às vezes, você está junto há tanto tempo que você simplesmente para de ver a outra pessoa. Você só vê projeções estranhas do seu próprio lixo interno.  Em vez de falar com a outra pessoa, você sai dos trilhos,  age sujo e faz escolhas estúpidas. E foi o que eu fiz.  E me sinto péssima por isso porque amo vocês e amo sua mãe, e essa é a verdade.  Às vezes você machuca aqueles que mais ama. Não sei porquê.  Se eu lesse mais romances russos… Enfim, só queria dizer o quanto lamento o que fiz. Espero que vocês me perdoem um dia.

Sinais

março 23, 2011

Graham Ness(Mel Gibson) conversa com Merril Hess (Joaquim Phoenix) logo após verem um programa de televisão que mostrava 14 luzes de naves extraterrestres no céu do México.  Roteiro: M. Night Shyamalan

Graham – As pessoas se dividem em dois grupos quando vivenciam um momento de sorte.  O grupo número um vê como mais do que sorte, mais do que coincidência.  Eles vêem como um sinal, uma evidência de que alguém está cuidando deles. O grupo número dois vê como pura sorte, um acaso feliz. Tenho certeza que o grupo número dois está olhando para essas 14 luzes de forma suspeita.  Para eles a situação é meio a meio. Pode ser ruim, pode ser boa. Mas lá no fundo eles sentem que, não importa o que acontecer, eles estão sozinhos. E isso os enche de medo. Sim, existem essas pessoas. Mas tem muita gente no grupo número um e, quando eles vêem essas 14 luzes, eles vêem um milagre. E lá no fundo eles sentem que, não importa o que acontecer, haverá alguém lá para ajudá-los. E isso os enche de esperança. Você deve se perguntar que tipo de pessoa você é.  Você é do tipo que quando vê sinais, vê milagres? Ou você acredita que as pessoas simplesmente dão sorte? Ou veja a questão dessa maneira: É possível que não existam coincidências?

12 Homens e Uma Sentença

março 14, 2011

O jurado McCardle (Joseph Sweeney) um senhor de idade que faz parte do júri popular de um julgamento explica para seus companheiros de júri o motivo pelo qual um velho de 75 anos, que foi uma das testemunhas do caso, mentiu.  Roteiro: Reginald Rose.

Jurado 1–  Por que acha que o velho pode ter mentido?
McCardle – Eu o observei por um longo tempo.  O paletó estava rasgado debaixo do ombro. Você não notou? Como se vem ao tribunal assim? Era um senhor muito idoso e usava um paletó rasgado. Andou bem devagar até a tribuna.  Puxava da perna esquerda e tentava esconder isso porque estava com vergonha. Acho que conheço este homem melhor do que vocês aqui. Este é um homem calado, amedrontado, um velho insignificante que nunca foi nada a vida inteira. Que nunca foi reconhecido ou teve seu nome nos jornais. Ninguém o conhece. Ninguém o cita. Ninguém lhe pede conselhos depois de 75 anos. Cavalheiros, é uma coisa triste não ter expressão alguma. Um homem como este precisa ser citado, precisa ser ouvido. Ser citado ao menos uma vez é muito importante para ele. Seria duro para ele se isolar em seu mundo.
Jurado 2 – Está dizendo que ele mentiu para se sentir importante?
McCardle – Não, ele não mentiria deliberadamente. Mas talvez tenha se forçado a acreditar que ouviu aquilo e reconheceu o rosto do rapaz.

Sessão Extra – Estamira

março 9, 2011

Estamira é um documentário sobre uma mulher de 63 anos que sofre de distúrbios mentais e que durante 20 anos vive e trabalha em um lixão. Em meio a frases sem sentido, Estamira fala coisas de uma lucidez impressionante, que faz a gente repensar sua loucura. Filme: Marcos Prado e José Padilha.

Estamira –  Isso aqui é um depósito dos restos. Às vezes é só resto. E às vezes vem também descuido. Resto e descuido.  Quem revelou o homem como único condicional ensinou ele a conservar as coisas. E conservar as coisas é proteger, lavar, limpar e usar mais, o quanto pode. Você tem sua camisa. Você está vestido, você está suado. Você não vai tirar sua camisa e jogar fora. Você não pode fazer isso. Quem revelou o homem como único condicional não ensinou a trair, não ensinou humilhar, não ensinou tirar. Ensinou ajudar. Miséria não, mas as regras, sim. Economizar as coisas é maravilhoso. Porque quem economiza tem. Então as pessoas têm que prestar atenção no que eles usam, no que eles têm. Porque ficar sem é muito ruim.

Estamira

março 3, 2011

Estamira é um documentário sobre uma mulher de 63 anos que sofre de distúrbios mentais e que durante 20 anos vive e trabalha em um lixão. Em meio a frases sem sentido, Estamira fala coisas de uma lucidez impressionante, e faz a gente repensar sua loucura. Filme: Marcos Prado e José Padilha.

Estamira –  Vocês não aprendem na escola, vocês copiam. Vocês aprendem é com as ocorrências.  Eu tenho neto com dois anos que já sabe disso. Tem de dois anos e ainda não foi na escola copiar hipocrisias e mentiras charlatais.