Archive for dezembro \27\UTC 2010

Diário de uma Paixão

dezembro 27, 2010

Logo no início do filme vemos Duke (James Garner) falar a respeito de sua vida e de seu amor por sua esposa.  Livro: Nicholas Sparks.  Roteiro: Jan Sardi e Jeremy Leven.

Duke – Eu não sou ninguém especial. Apenas um homem comum com pensamentos comuns. Eu levo uma vida comum. Não há nenhum monumento dedicado a mim e o meu nome logo será esquecido. Mas em um aspecto eu fui tão gloriosamente bem sucedido quanto qualquer outra pessoa que já viveu. Eu amei alguém com todo o meu coração e alma. E para mim isso sempre foi o suficiente.

Anúncios

Lado a Lado

dezembro 20, 2010

Jackie (Susan Sarandon) é mãe de dois filhos e está com câncer terminal. Ela conversa com Isabel (Julia Roberts) a madrasta dos seus filhos e quem vai criá-los depois que ela morrer.  Argumento: Gigi Levangie   Roteiro: Gigi Levangie, Jessie Nelson, Steven Rogers, Karen Leigh Hopkins e Ronald Bass.

Isabel – Eu nunca quis ser mãe. Dividir isso com você é uma coisa, mas carregar isso sozinha para o resto da vida, sempre sendo comparada a você… Você é perfeita. Eles a idolatram. Eu só não quero passar todos os dias nos próximos 20 anos sabendo que alguém teria feito direito, feito melhor, de uma maneira que eu não consigo.
Jackie – O que eu tenho que você não tem?
Isabel – Você é a mãe natureza encarnada.
Jackie – E você é moderna e jovem.
Isabel – Você cavalga com Anna.
Jackie – Você aprenderá.
Isabel – Você conhece cada história, cada machucado, cada memória. Toda a alegria da vida deles está centrada em você. Cada momento. Você não entende? Imagine o casamento dela. Estou num quarto sozinha com ela, ajeitando o véu, afofando o vestido, dizendo a ela que nenhuma mulher nunca esteve tão bonita. E meu medo é que ela esteja pensando “Eu queria que minha mãe estivesse aqui”.
Jackie – E o meu é que ela não esteja.

Iris

dezembro 10, 2010

A escritora Iris Murdoch (Judi Dench) fala sobre educação em uma palestra para a qual foi convidada. Livro: John Bayley.  Roteiro: Richard Eyre e Charles Wood

Iris Murdoch – A educação não faz você feliz. E tampouco a liberdade. Não nos tornamos felizes somente porque somos livres, se somos. Ou por termos sido educados, se formos. Mas porque a educação pode ser o meio pelo qual percebemos que somos felizes. Ela abre nossos olhos, nossos ouvidos. Nos conta onde as maravilhas estão secretamente nos esperando. Nos convence de que só existe uma liberdade que realmente importa: a da mente. E nos dá a segurança, a confiança para trilhar o caminho que nossa mente, nossa mente educada, oferece.