Archive for novembro \27\UTC 2010

Participação Especial – Bonequinha de Luxo

novembro 27, 2010

Dica de Gabi Melo


Diálogo entre Paul (George Peppard) e Holly (Audrey Hepburn) quando ele se declara apaixonado por ela. Livro: Truman Capote.  Roteiro: George Axelrod.

Paul – Holly, estou apaixonado por você.
Holly – E daí?
Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence.
Holly – Não. As pessoas não se pertencem.
Paul – Claro que sim.
Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.
Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.
Holly – É a mesma coisa.
Paul – Não é não. Holly…
Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mae. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro
(…)
Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não tem coragem. Tem medo de encarar a realidade e dizer “A vida é um fato. As pessoas se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de serem realmente felizes”. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bem, querida, você já está nessa jaula. Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Somaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.

 

Diálogo entre Paul (George Peppard) e Holly (Audrey Hepburn) quando ele se declara apaixonado por ela. Livro: Truman Capote.  Roteiro: George Axelrod.

 

Paul – Holly, estou apaixonado por você?

Holly – E daí?

Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence

Holly – Não. As pessoas não se pertencem.

Paul – Claro que sim

Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.

Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.

Holly – É a mesma coisa.

Paul –Não é não. Holly…

Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mãe. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro

(…)

Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não é corajosa. Tem medo de encarar a realidade e dizer“ A vida é um fato. As pessoa se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de ser realmente felizes. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bom, querida, você já está nessa jaula.Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Soamaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.

Anúncios

Peixe Grande

novembro 17, 2010

Logo no início do filme ouvimos o jovem Ed Bloom (Ewan McGregor) narrando a história . Livro: Daniel Wallace.  Roteiro: John August.

Ed Bloom – Há peixes que não podem ser pescados. Não é porque eles são mais rápidos ou fortes que os outros peixes. É simplesmente porque eles têm algo especial.

Participação Especial – Uma Linda Mulher

novembro 10, 2010

Dica de Felipe A. Gomes


Conversa entre o empresário Edward (Richard Gere) e a prostituta Vivian (Julia Roberts).  Roteiro: J.F. Lawton

Edward – Você poderia ser muito mais.
Vivian – As pessoas colocam você tão para baixo que você começa a acreditar nisso.
Edward – Eu acho você muito inteligente, uma mulher muito especial.
Vivian – É mais fácil acreditar nas coisas ruins. Já percebeu isso?

O Senhor das Armas

novembro 3, 2010

Yuri Orlov (Nicolas Cage) é preso por ser um dos maiores traficantes de armas do mundo. Ele conversa com Jack (Ethan Hawk), o policial que o prendeu, durante o pequeno tempo que fica na prisão. Roteiro: Andrew Niccol.

Yuri – Gosto de você, Jack. Bem, talvez não. Mas eu entendo você. Deixa eu lhe contar o que vai acontecer. Desse modo você pode se preparar. Logo vão bater naquela porta e chamarão você para conversar. No corredor, haverá um homem de posto superior ao seu. Primeiro, ele o cumprimentará pelo ótimo trabalho que fez, por você tornar o mundo mais seguro e dirá que você irá receber uma citação e uma promoção. E, então, ele dirá a você que eu serei solto. Você protestará. Provavelmente ameaçará se demitir. Mas, no fim, eu serei solto. O motivo para eu ser solto é o mesmo pelo qual você acha que serei preso. Eu sou amigo de alguns dos homens mais vis e sádicos que se dizem líderes hoje. Mas alguns desses homens são inimigos de seus inimigos. E, embora, o maior vendedor de armas do mundo seja seu chefe, o presidente dos Estados Unidos, que vende mais armas num dia do que eu em um ano, às vezes é constrangedor ter as impressões digitais dele nas armas. Às vezes, ele precisa de um freelancer como eu para suprir forças que ele não pode ser visto suprindo. Por isso você me chama de “um mal”. Mas, infelizmente, para você, eu sou um mal necessário.
(Assim que Yuri termina de falar, alguém bate na porta)