Archive for maio \25\UTC 2010

Bastardos Inglórios

maio 25, 2010

Amigos leitores, o blog esteve desatualizado essas semanas porque eu estava de férias. Mas agora os posts voltarão ao normal. E para recomeçar: Quentin Tarantino. abs

O coronel nazista  Hans Landa (Christoph Waltz) explica de uma maneira peculiar para o fazendeiro LaPadite (Denis Menochet)  o motivo do ódio pelos judeus. Roteiro: Quentin Tarantino
 
Hans Landa – Se comparassem as qualidades dos alemães às de um animal, seriam a perspicácia e o instinto predador do falcão. Mas se comparassem as qualidades dos judeus às de um animal, seriam as mesmas do rato.  A propaganda do Führer e de Goebbels dizem exatamente o mesmo. Mas nossas conclusões diferem porque não considero a comparação um insulto. Leve em consideração o mundo em que o rato vive. É um mundo bastante hostil.  Se um rato entrasse pela sua porta da frente agora, o senhor o receberia com hostilidade?    
LaPadite – Suponho que sim.  
Hans Landa – O rato lhe fez alguma coisa para criar essa animosidade que você sente por ele?   
LaPadite – Ratos espalham doenças. Eles mordem as pessoas.
Hans Landa – Os ratos foram a causa da peste bubônica, mas isso faz tempo. Toda doença que o rato pode espalhar, o esquilo também pode. Concorda?   
LaPadite – Sim.     
Hans Landa – Mas você não sente pelos esquilos o mesmo que sente pelos ratos, não é?
LaPadite – Não.     
Hans Landa – Embora ambos sejam roedores, não é? E exceto pelo rabo são bem parecidos, não são?    
LaPadite – Pensamento muito interessante.   
Hans Landa – Interessante o quanto possa parecer, não faz a menor diferença no que o senhor sente. Se um rato entrasse aqui agora, enquanto estou falando, o senhor o receberia com um pires do seu delicioso leite? 
LaPadite – Provavelmente não.       
Hans Landa – Achei que não. Você não gosta deles. Não sabe por que não gosta deles. Só sabe que os acha repulsivos.

Um Sonho de Liberdade

maio 3, 2010

Diálogo entre Ellis Oyd Redding (Morgan Freeman) e o membro da comissão responsável por autorizar sua saída da prisão após 40 anos de pena. Livro: Stephen King  Roteiro: Frank Darabont

Comissão – Ellis Oyd Redding, sua ficha diz que já cumpriu 40 anos da prisão perpétua. Você se sente reabilitado?
Red – Reabilitado? Bem, vamos ver. Não tenho a mínima idéia do que seja isso.
Comissão – Signfiica que você está pronto para se reintegrar à sociedade…
Red – Eu sei o que você acha que significa, filho. Para mim é apenas uma palavra inventada. Uma palavra dos políticos para que jovens como você possam vestir terno e gravata e ter um emprego. Mas o que você quer saber de verdade? Se eu me arrependo do que fiz?
Comissão – Você se arrepende?
Red – Não há um único dia em que não me arrependo. Não porque eu estou aqui ou porque você acha que eu deveria. Eu olho para trás e vejo como eu era naquela época: um jovem, um rapaz idiota que cometeu um crime horrível. Tento falar com ele. Tento passar um pouco de juízo para ele. Ensinar como são as coisas. Mas não posso. Aquele garoto não existe mais. O que sobrou foi apenas esse velho aqui. Tenho que conviver com isso.  Reabilitado? É apenas uma palavra de merda. Então ande, carimbe seus formulários e pare de desperdiçar meu tempo. Para falar a verdade, eu não me importo.