O Tempo de Cada Um

Paula (Fairuza Balk) conversa com um norueguês que acabou de conhecer em um bar. Livro e Roteiro: Rebecca Miller

Paula – Eu costumava escrever. Eu costumava pintar. Agora sou uma garçonete. Acho que serei uma dessas pessoas com muito potencial que nunca dão certo.
Norueguês – Essas são sempre as melhores pessoas.

Anúncios

2 Respostas to “O Tempo de Cada Um”

  1. Marcos Fabrício Says:

    Desta passagem do filme “O Tempo de Cada Um”, fica para mim esta lição: dar certo individualmente e socialmente, em termos hegemônicos, significa sempre acertar e jamais errar. Trata-se de uma tirania a favor da obtenção de resultados que normalmente não levam em consideração a qualidade processual para atingir os objetivos. Prefiro a delícia e a delicadeza de ser amador, sujeito ético que deposita fé na utopia de sempre tentar e no próprio potencial de pensar e agir, ao amargor profissional e programático de lançar setas programadas somente para acertar o alvo.

  2. reversomeu Says:

    buena onda***um diálogo que traduz muitos dos nossos ne?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: